Revista Aposta (Preload)

Edição:

Partilhar

José Palanca: Apresenta soluções para “acabar com o lixo” em Luanda

Segundo o engenheiro de Saneamento e Meio Ambiente, José Alexandre Palanca, o problema do lixo em Luanda, consiste na falta de planeamento do saneamento básico, na vertente resíduos sólidos e sobretudo na centralização do poder.

José Palanca: Apresenta soluções para “acabar com o lixo” em Luanda

A título de exemplo, salientou José Palanca que se tivéssemos o planeamento a funcionar, não teríamos o problema de simplificar a gestão de resíduos em recolha e disposição.


O académico afirma, ainda, que, em Luanda, não existe um sistema de recolha de resíduos [lixo], porque a recolha de resíduos é uma das etapas do sistema de gestão de resíduos.


O Governo Provincial é que elabora o plano de saneamento, e o último plano foi elaborado em 2013, que segundo José Palanca, o recomendável é que o plano seja elaborado no período de 4 a 4 anos e pelas Administrações municipais, juntamente com os munícipes. Porque, o centralismo do poder é um dos factores para o insucesso dos modelos de gestão de resíduos apresentados até hoje.

 

José Palanca alerta que o Governo Provincial deve limitar-se em elaborar as políticas e directrizes, e deixar o plano de saneamento aos municípios. Só assim, teremos um avanço na gestão de resíduos sólidos, que deve passar por, transporte, acondicionamento, tratamento ou disposição.


Assista aqui o video